quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 66

A verdade é que amamos a vida não porque estamos acostumados a ela, mas porque estamos acostumados como amor.



Amar é a primeira e principal das atividades humanas, ainda que às vezes as pessoas finjam que existem coisas mais importantes.

No livro A última grande lição, o jornalista Mitch Albom descreve os ensinamentos recebidos do mestre em seus dias derradeiros. 

Todos eles apontam na mesma direção: no fim, só o que conta é o amor que demos e recebemos. 

Não podemos substituir amor, delicadeza, ternura nem companheirismo por coisas materiais. 

Dinheiro não substitui ternura, poder não substitui ternura. Escreva o que estou dizendo, sentado aqui à beira da morte: quando mais se precisa dos sentimentos que nos faltam, nem dinheiro nem poder nos podem dá-los, não importa quanto dinheiro ou poder possuímos. 

Na mesma linha, A lição final, de Randy Pausch, relata a última conferência de um professor da Universidade Carnegie Mellon após saber que sofria de câncer do pâncreas. 

Entre as questões que ele levanta estão: o que você faria se tivesse poucos meses de vida? Que sonhos ainda quer realizar? O que o impede de fazê-lo agora?

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

Ultimo momento desabafo do ano de 2016!!!

sábado, 24 de dezembro de 2016

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 65

Um poeta escreveu em sua porta: “Quem entrar aqui me honrará. Quem não entrar me proporcionará um prazer”.



Baseamos nossa autoestima na imagem que os outros têm de nós e é exatamente isso que Nietzsche critica com o exemplo do poeta. Quem não permite que sua felicidade dependa da aprovação alheia está sempre no melhor dos mundos.

A fábula a seguir ilustra bem a posição dependente das pessoas que se sentem incompreendidas em seu ambiente e pensam que em outro lugar seriam mais valorizadas.
Certo dia, uma coruja encontrou um pássaro que lhe perguntou:

– Aonde você vai?
– Estou me mudando para o leste – disse a coruja.
– Por quê? – perguntou o pássaro.
– As pessoas aqui não gostam muito dos sons que eu faço. Por isso vou para o leste.
– Se puder mudar sua voz, tudo ficará bem. Mas, se não puder, mesmo indo para o leste, vai acontecer a mesma coisa, pois as pessoas de lá também não vão gostar.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 64

Pobre do pensador que não é o jardineiro, mas apenas o canteiro de suas plantas.



No livro dedicado aos mestres zen, o filósofo e estudioso das religiões Timothy Freke comenta de que forma a meditação trabalha para purificar a mente:

Por meio da meditação, os estudantes do zen calam seus pensamentos e tomam consciência da mente vazia que os contém. Assim como as partículas de um copo de água suja pousam no fundo – quando paramos de agitá-lo – e o líquido fica transparente, os pensamentos caem quando a mente não está agitada e a consciência se aclara.

Esse tipo de exercício tem como objetivo transformar o pensador em jardineiro das próprias plantas, seguindo as palavras de Nietzsche.

Para isso, é importante não julgar os pensamentos como bons ou maus. Ao identificá-los simplesmente como “pensamentos” e deixar que passem, eles se dissolvem para que nossa mente fique transparente – sem filtros – como um cristal.

Quando não há preconceitos, a luz da vida faz florescer o melhor de nós em nosso jardim interior.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

novo membro da familia

olah meninas...vim mostrar para vcs o novo membro da familia..
bom ...por inquanto ele vai permanecer aqui em casa...enquanto esta correndo riscos...

foi encontrado perto da porta de saída do meu serviço..
para nao deixar nenhum gato, cachorro, lagarto ou em fim...para nao acabar morrendo trouce para casa e jah pesquisei o que poderia das para ele comer...para q eu poça alimentalo...
o unico problema eh q vi na net q tem q alimentalo de 20 em 20 minutos...
soh q durante a noite issu nao vai ser possivel neh...

mas pelo menos nao vai morrer de fome...assim q acordar durante a noit jah vou dar comidinha pra ele...

bom deem boas vindas ao "Cometa"
😁


assim q ele tiver condiçoes de viver sozinho ele vai imboa...mas fik por conta dele...quando ele resolver ir ele vai...

q Deus me ajude a cuida-lo direitinho...

jah estou muito feliz em velo bem...antes era agitado e gritaum...agora jah esta quetinhu e soh grita quando quer comida...
jah esta quase abrindo os olhos 😃

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 63

É muito difícil os homens entenderem sua ignorância no que diz respeito a eles mesmos.



Em um de seus aforismos mais brilhantes, Nietzsche nos diz: “Somente quando o homem tiver adquirido o conhecimento de todas as coisas poderá conhecer a si mesmo. Porque as coisas nada mais são que as fronteiras do homem.” Isso nos sugere que não há nada mais difícil e trabalhoso que o autoconhecimento, tarefa que levou místicos e ermitãos a se recolherem em lugares afastados, na mais absoluta solidão. 

Na verdade, toda a filosofia parte da inscrição que os Sete Sábios deixaram no frontispício do oráculo de Delfos: “Conhece-te a ti mesmo.” 

Trata-se de uma ambição que, segundo Erasmo de Roterdã, nos leva a assumir com humildade o fato de que não sabemos nada.

Da mesma forma que o copo vazio espera ser preenchido, somente a partir da humildade se pode começar a construir a verdadeira sabedoria.

A própria Bíblia nos adverte de que “se você não se conhece, seguirá o caminho do rebanho”.
Por isso, conhecer a si mesmo não é necessariamente um ato de egocentrismo, mas uma análise das possibilidades que temos de traçar uma rota sem nos perder nos desvios.

Parabens gremistas


MUITO FELIZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ
uahuaauhauhauahuahuah

\o/

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Casa Limpa e Arrumada _ Donna Smallin


Traz dicas para se livrar da bagunça, estratégias de limpeza para acabar com a sujeira, poeira, bactérias e bolor usando os equipamentos e produtos corretos (tem dicas de "Faça você mesmo") e orientações para a limpeza diária e a mais pesada.

Selo momento desabafo



quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 62

Antes de se casar, pergunte a si mesmo: serei capaz de manter uma boa conversa com essa pessoa até a velhice? Todo o resto é passageiro num matrimônio.



A arte de amar, de Erich Fromm, publicada em 1956, é uma das obras mais lidas sobre um tema que preocupa a imensa maioria dos seres humanos. 

Para analisar o que sugere o título, o psicólogo e humanista alemão reflete sobre o que significa o amor para a sociedade moderna: Para a maior parte das pessoas, o problema do amor está mais em ser amado do que em amar.

Daí vem a grande questão de conseguirem ser amadas, ser dignas do amor.

Para alcançar esse objetivo, seguem vários caminhos.

Um deles, utilizado principalmente pelos homens, consiste em ser bem-sucedido, rico e poderoso a ponto de conquistar uma boa posição social.

O outro, mais empregado pelas mulheres, consiste em ser atraente mediante o cuidado como corpo, as roupas etc.

Fromm afirma que uma pessoa só pode amar outra se conhecer a si mesma e respeitar a própria individualidade.

Só então estará preparada para entender e respeitar seu parceiro. Como diz Nietzsche, ser capaz de conversar por toda a vida garante que o casal poderá se aproximar mais e mais e se conhecer cada vez melhor.