quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 66

A verdade é que amamos a vida não porque estamos acostumados a ela, mas porque estamos acostumados como amor.



Amar é a primeira e principal das atividades humanas, ainda que às vezes as pessoas finjam que existem coisas mais importantes.

No livro A última grande lição, o jornalista Mitch Albom descreve os ensinamentos recebidos do mestre em seus dias derradeiros. 

Todos eles apontam na mesma direção: no fim, só o que conta é o amor que demos e recebemos. 

Não podemos substituir amor, delicadeza, ternura nem companheirismo por coisas materiais. 

Dinheiro não substitui ternura, poder não substitui ternura. Escreva o que estou dizendo, sentado aqui à beira da morte: quando mais se precisa dos sentimentos que nos faltam, nem dinheiro nem poder nos podem dá-los, não importa quanto dinheiro ou poder possuímos. 

Na mesma linha, A lição final, de Randy Pausch, relata a última conferência de um professor da Universidade Carnegie Mellon após saber que sofria de câncer do pâncreas. 

Entre as questões que ele levanta estão: o que você faria se tivesse poucos meses de vida? Que sonhos ainda quer realizar? O que o impede de fazê-lo agora?

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

Ultimo momento desabafo do ano de 2016!!!

sábado, 24 de dezembro de 2016

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 65

Um poeta escreveu em sua porta: “Quem entrar aqui me honrará. Quem não entrar me proporcionará um prazer”.



Baseamos nossa autoestima na imagem que os outros têm de nós e é exatamente isso que Nietzsche critica com o exemplo do poeta. Quem não permite que sua felicidade dependa da aprovação alheia está sempre no melhor dos mundos.

A fábula a seguir ilustra bem a posição dependente das pessoas que se sentem incompreendidas em seu ambiente e pensam que em outro lugar seriam mais valorizadas.
Certo dia, uma coruja encontrou um pássaro que lhe perguntou:

– Aonde você vai?
– Estou me mudando para o leste – disse a coruja.
– Por quê? – perguntou o pássaro.
– As pessoas aqui não gostam muito dos sons que eu faço. Por isso vou para o leste.
– Se puder mudar sua voz, tudo ficará bem. Mas, se não puder, mesmo indo para o leste, vai acontecer a mesma coisa, pois as pessoas de lá também não vão gostar.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 64

Pobre do pensador que não é o jardineiro, mas apenas o canteiro de suas plantas.



No livro dedicado aos mestres zen, o filósofo e estudioso das religiões Timothy Freke comenta de que forma a meditação trabalha para purificar a mente:

Por meio da meditação, os estudantes do zen calam seus pensamentos e tomam consciência da mente vazia que os contém. Assim como as partículas de um copo de água suja pousam no fundo – quando paramos de agitá-lo – e o líquido fica transparente, os pensamentos caem quando a mente não está agitada e a consciência se aclara.

Esse tipo de exercício tem como objetivo transformar o pensador em jardineiro das próprias plantas, seguindo as palavras de Nietzsche.

Para isso, é importante não julgar os pensamentos como bons ou maus. Ao identificá-los simplesmente como “pensamentos” e deixar que passem, eles se dissolvem para que nossa mente fique transparente – sem filtros – como um cristal.

Quando não há preconceitos, a luz da vida faz florescer o melhor de nós em nosso jardim interior.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

novo membro da familia

olah meninas...vim mostrar para vcs o novo membro da familia..
bom ...por inquanto ele vai permanecer aqui em casa...enquanto esta correndo riscos...

foi encontrado perto da porta de saída do meu serviço..
para nao deixar nenhum gato, cachorro, lagarto ou em fim...para nao acabar morrendo trouce para casa e jah pesquisei o que poderia das para ele comer...para q eu poça alimentalo...
o unico problema eh q vi na net q tem q alimentalo de 20 em 20 minutos...
soh q durante a noite issu nao vai ser possivel neh...

mas pelo menos nao vai morrer de fome...assim q acordar durante a noit jah vou dar comidinha pra ele...

bom deem boas vindas ao "Cometa"
😁


assim q ele tiver condiçoes de viver sozinho ele vai imboa...mas fik por conta dele...quando ele resolver ir ele vai...

q Deus me ajude a cuida-lo direitinho...

jah estou muito feliz em velo bem...antes era agitado e gritaum...agora jah esta quetinhu e soh grita quando quer comida...
jah esta quase abrindo os olhos 😃

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 63

É muito difícil os homens entenderem sua ignorância no que diz respeito a eles mesmos.



Em um de seus aforismos mais brilhantes, Nietzsche nos diz: “Somente quando o homem tiver adquirido o conhecimento de todas as coisas poderá conhecer a si mesmo. Porque as coisas nada mais são que as fronteiras do homem.” Isso nos sugere que não há nada mais difícil e trabalhoso que o autoconhecimento, tarefa que levou místicos e ermitãos a se recolherem em lugares afastados, na mais absoluta solidão. 

Na verdade, toda a filosofia parte da inscrição que os Sete Sábios deixaram no frontispício do oráculo de Delfos: “Conhece-te a ti mesmo.” 

Trata-se de uma ambição que, segundo Erasmo de Roterdã, nos leva a assumir com humildade o fato de que não sabemos nada.

Da mesma forma que o copo vazio espera ser preenchido, somente a partir da humildade se pode começar a construir a verdadeira sabedoria.

A própria Bíblia nos adverte de que “se você não se conhece, seguirá o caminho do rebanho”.
Por isso, conhecer a si mesmo não é necessariamente um ato de egocentrismo, mas uma análise das possibilidades que temos de traçar uma rota sem nos perder nos desvios.

Parabens gremistas


MUITO FELIZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ
uahuaauhauhauahuahuah

\o/

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Casa Limpa e Arrumada _ Donna Smallin


Traz dicas para se livrar da bagunça, estratégias de limpeza para acabar com a sujeira, poeira, bactérias e bolor usando os equipamentos e produtos corretos (tem dicas de "Faça você mesmo") e orientações para a limpeza diária e a mais pesada.

Selo momento desabafo



quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 62

Antes de se casar, pergunte a si mesmo: serei capaz de manter uma boa conversa com essa pessoa até a velhice? Todo o resto é passageiro num matrimônio.



A arte de amar, de Erich Fromm, publicada em 1956, é uma das obras mais lidas sobre um tema que preocupa a imensa maioria dos seres humanos. 

Para analisar o que sugere o título, o psicólogo e humanista alemão reflete sobre o que significa o amor para a sociedade moderna: Para a maior parte das pessoas, o problema do amor está mais em ser amado do que em amar.

Daí vem a grande questão de conseguirem ser amadas, ser dignas do amor.

Para alcançar esse objetivo, seguem vários caminhos.

Um deles, utilizado principalmente pelos homens, consiste em ser bem-sucedido, rico e poderoso a ponto de conquistar uma boa posição social.

O outro, mais empregado pelas mulheres, consiste em ser atraente mediante o cuidado como corpo, as roupas etc.

Fromm afirma que uma pessoa só pode amar outra se conhecer a si mesma e respeitar a própria individualidade.

Só então estará preparada para entender e respeitar seu parceiro. Como diz Nietzsche, ser capaz de conversar por toda a vida garante que o casal poderá se aproximar mais e mais e se conhecer cada vez melhor.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Terça muita triste!

oi meninas, nao temos como da um BOM DIA bem grande hj diante de todo o acontecimento q estamos passando...

amanhã para mim e minha familia seria um dia muito alegre...alem do aniversario de meu pai...meu time (Grêmio) estaria quase com mais um titulo nas maos...
mas infelizmente o jogo foi cancelado por um motivo terrivel...

a essa hora todos jah estão por dentro da tragedia que tomou todos de surpresa essa manhã, com a queda do avião do clube da chapecoense...

muito triste, cruel para todos familiares e amigos...
um pessoal que nos ultimos dias era o motivo de festa em sua cidade e para todos os brasileiro, pois estava preste de uma conquista...

hj eh motivo de muita tristesa...

a pouco o goleiro veio a falecer no hospital...pois nao resistiu os ferimentos...esta em 71 o numero de mortos....

alguns em cirurgia e estado grave...

eh muito triste...triste mesmo...

por mais que alguns nao gostem de futebol, isso mexe bastante com qualqr pessoa...

complicado...

fica aqui a minha força aos amigos, familiares, torcedores e a todos os chapecoenses...

uma terça muito triste!

                         

bonito gesto do Atlético Nacional sedendo o titulo para a chapecoense em homenagem aos atletas...

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 61

Acredito que os animais veem o homem como um ser igual a eles que perdeu, de forma extraordinariamente perigosa, a sanidade intelectual animal. Ou seja: veem o homem como um animal irracional, um animal que sorri, que chora, um animal infeliz.



O grande impedimento para a felicidade de muitas pessoas em países desenvolvidos é o enorme espectro de necessidades inúteis criado ao seu redor.

Parece ser impossível viver satisfeito sem: 
• Trocar de carro a cada cinco anos. 
• Fazer da casa atual um“trampolim” para outra maior. 
• Comprar uma casa de praia ou de campo para os dias de folga. 
• Proporcionar às crianças atividades extracurriculares caras.
• Viajar para tão longe e com tanto conforto quanto os amigos e parentes.

À pressão exercida por todas essas demandas artificiais é preciso somar os problemas sentimentais – e muitas vezes também os econômicos – das pessoas que vão pulando de um relacionamento para outro. 

É interessante refletir sobre o que necessitamos para nos sentirmos realizados na vida. Talvez a felicidade finalmente chegue se conseguirmos tirar fardos dos ombros, vivendo com naturalidade e simplicidade. Precisamos ser um pouco mais como os animais.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 60

Na maior parte das vezes que não aceitamos uma opinião, isso acontece por causa do tom em que ela foi manifestada.



Aqui vão quatro dicas para a arte da conversa: 

• Escute de forma ativa. É fácil distinguir os melhores interlocutores, pois eles sabem ouvir sem interromper para expressar sua opinião. Da mesma forma, uma atitude ausente de nossa parte faz com que o outro perca o entusiasmo. 

• Dê sua opinião somente quando a pedirem. Invadir o território alheio para dizer a alguém o que fazer pode causar atritos. Julgamentos sobre assuntos pessoais só são apropriados quando expressamente solicitados. 

• Evite distrações. Nada é mais desmotivador para quem está falando do que ver seu interlocutor atender o celular. 

• Formule perguntas. Quando alguém relata uma experiência ou expõe um ponto de vista, seu discurso pode se tornar estéril se nos limitamos a escutar. Perguntar sobre o que estão tentando nos explicar é uma ótima forma de aprofundar o diálogo.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 59

Ninguém é tão louco que não possa encontrar outro louco que o entenda.



Em um artigo dedicado à sincronicidade – a teoria das casualidades exposta por Jung –, existe uma citação de Ernesto Sábato para explicar que as coincidências têm mais a ver com a afinidade do que com uma obscura lógica da sorte.

Vamos tomar como exemplo dois amigos que conviveram por muito tempo mas se separaram ao irem morar em países diferentes.

Por mais estranho que pareça, eles terão grande possibilidade de se reencontrar em qualquer lugar do mundo que visitem.

E isso acontece por uma razão muito simples: se eles têm gostos e hábitos parecidos, não é improvável escolherem viajar para a mesma cidade – Tóquio, por exemplo – na mesma época do ano.

Uma vez ali, como os dois têm referências parecidas, irão aos mesmos lugares, no mesmo período do dia.

Quando, após anos sem se ver, se encontram de repente em uma livraria para estrangeiros no bairro de Ginza, os dois dizem: “Que coincidência!” Mas, na verdade, não poderia ter sido de outra forma.

Por outro lado, como diz Sábato, duas pessoas muito diferentes podem viver uma ao lado da outra e não se encontrarem nunca, nem mesmo na própria rua.

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

terça-feira, 8 de novembro de 2016

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

...

animo para viver alguém tem aih?
me da um pouquinho entaum

ta difícil...


sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Achei legal resolvi compartilhar

Como se não bastassem ser melhores amigos, Topher Brophy e seu cão, Rosenberg, também são super parecidos. Os olhos verdes, os cabelos castanhos e até a barba fazem valer o ditado “cara de um, focinho do outro”. E Topher decidiu dar um passo a mais, arrumando roupas que combinam para os dois se vestirem.

abaixo segue foto dos dois, auauahau...eh bem engraçado...e o cachorrinho ainda fica sério e sorri quando o dono sorri tbm...
ai ai ai...os animais são realmente D+
como nao ser apaixonada por esse bichinhos

















quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Nietzsche para estressados _ 58

O homem amadurece quando reencontra a seriedade que demonstrava em suas brincadeiras de criança.



Eis um tema que realmente importava para Nietzsche, pois ele afirmava que “em qualquer homem autêntico existe uma criança querendo brincar”.

Para o filósofo alemão, considerar fábulas e jogos coisas infantis é sinal de grande pobreza intelectual, pois só as pessoas capazes de manter a curiosidade e o espírito lúdico da infância terão sempre novos êxitos ao seu alcance.

A criança encara sua brincadeira como um trabalho e os contos de fadas como verdade.
Os cientistas, artistas e intelectuais demonstram a mesma atitude. Por isso devemos sempre manter um pé no mundo da fantasia.

Hans Christian Andersen disse que “os contos de fadas são escritos para que as crianças durmam, mas também para que os adultos despertem”.

Talvez tenha chegado o momento de deixarmos um pouco de lado o mundo dos adultos e começarmos a alimentar nossa alma criativa com as inspirações que a preenchiam quando éramos pequenos. 

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

terça-feira, 1 de novembro de 2016

A mulher positiva _ Gael Lindenfield


Se você é mulher, pode ser que se sinta inadequada, discriminada, deprimida ou simplesmente insatisfeita, por motivos como a desigualdade entre os sexos que ainda permeia a sociedade, a dupla jornada de trabalho, a maternidade – ou a opção de não ter filhos – e as crenças duvidosas que lhe foram ensinadas desde a infância.

É muito fácil enxergar apenas o lado negativo da vida, mas fazer isso pode prejudicar seus relacionamentos, a vida familiar, a possibilidade de progredir na carreira e até mesmo sua saúde. E talvez você nem desconfie que esteja agindo assim!

Em A mulher positiva, Gael Lindenfield vai ajudá-la a:

- pensar de maneira positiva e criativa;
- melhorar seu bem-estar e sua autoimagem;
- fortalecer os relacionamentos importantes em sua vida;
- ter mais controle sobre seu estilo de vida;
- libertar-se das preocupações.

Mais do que um guia para o pensamento positivo, este livro oferece orientações práticas e estratégias eficazes para promover as mudanças que você quiser fazer em todas as áreas de sua vida. Gael Lindenfield vai guiá-la no caminho do autoconhecimento, mostrando que uma mulher positiva sempre está no comando do próprio destino.