quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Nietzsche para estressados _ 10

As pessoas que nos fazem confidências se acham automaticamente no direito de ouvir as nossas As pessoas que nos fazem confidências se acham automaticamente no direito de ouvir as nossas.





Os jornalistas sabem que informação é poder. Por isso é importante medir o que dizemos e, sobretudo, a quem dizemos.

Às vezes encontramos pessoas que rompem imediatamente o protocolo e nos transformam em parte integrante de suas vidas. Mas o que pode ser entendido como um ato de confiança também envolve riscos: quando nos transformam em seus confidentes, esses indivíduos nos incluem em seu círculo íntimo e nos obrigam a acompanhar sua evolução pessoal.


Dito de outra forma: nós nos transformamos em espectadores forçados de um mundo pessoal que até então desconhecíamos. Além da pressão gerada por ouvir confidências, há o perigo do qual nos previne Nietzsche: o outro pode estar esperando de nós uma atitude de confiança semelhante para, assim, completar o círculo iniciado por ele. Por tudo isso, é importante sermos cuidadosos ao escutar – reservando o entusiasmo para as pessoas mais íntimas – e ainda mais cuidadosos ao falar.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Momento Desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

terça-feira, 24 de novembro de 2015

oláaaa

oi coisinhas fofas do meu coração...como estão todas vcs???

por aqui ta tudo bem...ando numa correria por conta do final de ano...
tem amigo secreto no serviço e eu SEMPRE faço algo mega elaborado...
uahuahauh
e este ano nao vai ser diferente...assim q eu tiver um tempo vou postar aqui pra vcs como esta ficando...

espero q vcs estajam bem....saudades meninas..
e bom "começo" de semana q ainda da pra xamar de começo...hehehe...

bj bj

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Nietzsche para estressados _ 9

O homem que imagina ser completamente bom é um idiota.




Se a consciência nos torna humanos, a imperfeição também é um traço distintivo de nossa espécie. Passamos mais tempo reparando erros do que construindo coisas de valor. Assumir essa característica da nossa condição nos ajuda a ser humildes e, o que é mais importante, nos faz tomar consciência de quanto ainda precisamos nos aprimorar. 

Todo fracasso ou erro nos ensina como fazer melhor. As pessoas mais inflexíveis e perfeccionistas sofrem as consequências de seus atos imperfeitos. Se algo dá errado, costumam colocar a culpa nos outros e ficam descontrolada quando alguém mostra qualquer falha que possam ter cometido. 

Nietzsche nos dá o seguinte conselho: é inútil querermos ser bons o tempo todo e fazer tudo certo – o que importa é estarmos dispostos a fazer um pouco melhor hoje do que fizemos ontem. A palavra japonesa wabi-sabi define a arte da imperfeição: no que é incompleto, irregular e antigo existem vida e beleza, pois aí está contido o desejo que a natureza tem de aprimorar a si mesma.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Peso

olha meninas...devo confessar q nao me cuidei nada nada...
massssssssss...
com segui incriveis 200g uahauhauha


peso atual...

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

domingo, 15 de novembro de 2015

TristEEEEEEEEEEEEEEE

eh com imensa dor no meu coração que venho lhes desejar um bom restinho de domingo...


me fui dormir...
bj bj 

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Nietzsche para estressados _ 8

Nossa honra não é construída por nossa origem,  por nossa origem, mas por nosso fim Nossa honra não é construída por nossa origem, mas por nosso fim.




Como já dissemos, as pessoas mais felizes e realizadas são as que sabem aonde querem chegar e têm metas.
Podemos alcançar nossos objetivos de forma mais ou menos eficaz, mas o fato de termos vivido em função de algo acrescenta um valor inestimável à nossa existência. Quando enxergamos a vida dessa maneira, nossa origem humilde e os erros que porventura tenhamos cometido no caminho perdem a importância. Como diz o Corão: “A Deus não importa o que você foi, mas o que será a partir deste momento.”

Para ver com clareza e atuar de forma coerente, precisamos de algo parecido com um roteiro pessoal.

Experimente o seguinte exercício:

1- Pegue uma folha de papel e trace nela uma linha vertical.
2- Escreva à esquerda um resumo do que foi sua vida até hoje.
3-  À direita, descreva o caminho que gostaria que ela tomasse a partir deste momento.

4-  Logo abaixo, anote os passos necessários para seguir em frente com seu roteiro. 

E mãos à obra!

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Momento Desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Nietzsche para estressados _ 7

A palavra mais ofensiva e a carta mais grosseira são melhores e mais educadas que o silêncio.




A maior parte das guerras psicológicas é iniciada mais pelo que não se diz do que pelo que se diz.

Vamos imaginar uma cena: A está chateado com B e parou de falar com B desde que este se esqueceu de lhe dar os parabéns pelo aniversário. A deveria ter dito: “Você não sabe que dia foi ontem?”, mas, como ficou magoado com a falta de atenção do amigo que, na realidade, foi apenas um esquecimento, resolveu pagar na mesma moeda: o silêncio. B acabou se chateando com A, que de uma hora para outra deixou de atender seus telefonemas e, quando conseguiram se falar, não se mostrou nada gentil.

São comportamentos infantis, porém muito mais comuns do que se imagina. Quantos casais brigam por mal-entendidos que duram dias ou meses até serem esclarecidos? A falta de comunicação também está na origem de muitos conflitos vividos no ambiente de trabalho.
Não dizer as coisas a tempo é um importante fator de estresse no mundo tumultuado em que vivemos, pois possibilita interpretações equivocadas que acabam pesando contra nós.
Nietzsche, que não tinha papas na língua, afirma que é melhor expressar nossos sentimentos mesmo sem encontrar as palavras adequadas do que ofender com o silêncio.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Momento desabafo

                   

        A partir de agora entre e desabafe a vontade...